Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1111437
    TITLE
    Sicrano, fulano, beltrano
    DESCRIPTION
    7p.
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Book/pamphlet article – Crítica de arte
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    NAVES, Rodrigo. Sicrano, fulano, beltrano. In: Cassio Michalany. Pinturas. São Paulo: Cosac & Naify, 2001. p.9-15.
    NAME DESCRIPTORS
    Michalany, Cassio, 1949-
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Synopsis

In this essay about Cassio Michalany’s painting, the critic Rodrigo Naves initially confines his remarks to the “template” that the artist has used over the course of two decades to structure his paintings with interrelated bands of color. In the critic’s opinion, Michalany’s almost anonymous, impersonal colors represent a contemporary “sociability” with no fixed associations or polarities. The essay discusses all of Michalany’s work since the late 1970s and—in the paintings he has produced since the 1990s—identifies the “loose arrangement” and “mobile colors” with strips that always suggest other possibilities, other forms of dislocation and interchange among peers. This is precisely where Michalany’s work challenges our contemporary ethic; as stated by Naves, “our position in the world can only be understood when we assume other positions.”  

Leia esta sinopse em português
Synopsis

O ensaio do crítico de arte Rodrigo Naves sobre a pintura de Cassio Michalany detém-se, no início, ao "esquema" que se repete na obra do artista, durante mais de duas décadas, de estruturar os quadros por faixas e relações de cor. Cores meio anônimas e impessoais, segundo o autor, correspondentes a uma sociabilidade contemporânea, marcada por nexos em que não há pontos fixos ou oposições polares. O texto faz um apanhado da produção de Michalany, desde o final dos anos de 1970, e identifica nas pinturas realizadas a partir da década de 1990 o "arranjo solto" de "cores móveis" em faixas que apontam sempre para uma outra possibilidade, para uma capacidade de deslocamento e comutação entre os pares. Nisso o trabalho teria encontrado uma experiência das potencialidades contemporâneas: "a posição que ocupamos no mundo só pode ser compreendida se supusermos outras posições", conclui Naves.

Revert to English synopsis
Annotations

This essay was written in March 1999 and published two years later in the book entitled Cassio Michalany. Pinturas. Both the essay and the book represent an all-encompassing view of the artist’s career, from 1979 to 1999, including reports of his one-man exhibitions over the course of those two decades. In his essay the art critic Rodrigo Naves examines Michalany’s paintings, identifying something akin to “the back-to-front nature of Pop” and seeing forms that are no different to minimalism but are not in fact on a par with seriation. The artist’s repetition of regular autonomous colored shapes has more to do with an idea of reality that accepts the possibility of alternatives. 

Leia este comentário crítico em português
Annotations

Escrito em março de 1999, o texto está publicado no livro "Cassio Michalany. Pinturas", publicado dois anos mais tarde. Ensaio e publicação constituem uma visada abrangente da trajetória do artista, de 1979 a 1999, em páginas ilustradas com reprodução de obras e registros de exposições individuais de Michalany ocorridas nesse período. Em seu texto, o crítico de arte Rodrigo Naves identifica na produção do pintor algo da "reversibilidade pop" e das formas indiferenciadas do minimalismo, sem representar, no entanto, a seriação. A repetição de áreas regulares e autônomas de cor na obra de Michalany teria mais a ver, segundo o autor, com uma idéia de realidade como lugar de mudanças possíveis.

 

n- Revalorização da pintura , nos anos 80

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: José Augusto Ribeiro
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Credit
Reproduced with permission of Rodrigo Figueira Naves, São Paulo, Brasil
Location
Projeto Arte no Brasil