Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1111427
    TITLE
    A produção contemporânea e as imagens técnicas = Contemporary production and technical images
    IN
     Filmes de Artista : Brasil 1965-80. --- Rio de Janeiro, Brasil : Contra Capa Livraria; Metrópolis Produções Culturais, 2007
    DESCRIPTION
    p. 18 - 21
    LANGUAGES
    English; Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Book/pamphlet article – Catalogs
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Cocchiarale, Fernando. "A produção contemporânea e as imagens técnicas = Contemporary production and technical images." In Filmes de Artista: Brasil 1965-80, 18- 21. Exh. cat., Rio de Janeiro, Brazil: Contra Capa Livraria; Metrópolis Produções Culturais, 2007.
Editorial Categories [?]
Synopsis

Fernando Cocchiarale wrote a historical overview of the pioneering uses of technology in art created in Rio de Janeiro, emphasizing the return of the close links between art and life initiated in the 1960s. The writer also foresaw the revival of the figurative image, its politicization and its application in various fields of art. He believed that a significant number of films made by artists in Brazil were tied to the experiences and ideas that fermented during that earlier period. In fact, the early makers of such films were the same artists who took other risks, using unconventional media to produce their art. Cocchiarale mentions and interprets Mário Pedrosa’s idea about the “experimental exercise of freedom” as the great motivation that was underlying the new media, new materials and the integration of life and art.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Fernando Cocchiarale faz um histórico dos usos poéticos pioneiros da tecnologia no Rio de Janeiro. Fala da reaproximação entre arte e vida a partir da década de 1960 e da retomada da imagem figurativa, de sua politização e do transbordamento dos campos da arte. Considera que parte significativa dos filmes de artista realizados no Brasil tem relação com a maioria das experiências e idéias em fermentação naquele período. Afinal, os realizadores das primeiras pesquisas fílmicas no país eram, também, os que se arriscavam em trabalhar meios não-convencionais de produção artística. O autor menciona e interpreta a idéia de "exercício experimental de liberdade", de Mário Pedrosa, como motivação dessa disponibilidade para novos suportes, novas matérias e para a integração entre arte e vida.

Revert to English synopsis
Annotations

This was based on the chapter “Artists’ films,” written for the catalogue of the exhibition Filmes de artista: Brasil 1965-80. The exhibition was held in the exhibition space Oi Futuro, in Rio de Janeiro, from May 1 – June 17, 2007, curated by Fernando Cocchiarale (b. 1952). It was a highly interesting comprehensive retrospective of the pioneering works created in film and video by Brazilian artists. The show was a significant contribution to the debate on that body of work, barely studied until this exhibition, much less understood.

 

To better understand some of the critics’ positions related to its broad perspective, see the texts “Sinais da contemporaneidade no modernismo: do fazer à apropriação” [doc. no. 1111425] and “Artes do espaço e fluxo do tempo” [doc. no. 1111426].

 

Before serving as a curator and arts administrator, Fernando Cocchiarale had a short period working as an experimental artist in the 1970s, when he was also one of the main promoters of the Experimental Room at the Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-Rio). Starting in the 1980s, he became a distinguished art critic, performing notable work as a curator as well. His work as an arts administrator included stints as director of Fundação Nacional de Arte (Funarte) and of MAM-Rio, itself.

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O texto é parte do capítulo "Sobre filmes de artista", escrito para o catálogo da exposição "Filmes de artista: Brasil 1965-80". A mostra foi realizada no espaço Oi Futuro, no Rio de Janeiro, entre 01 de maio e 17 de junho de 2007, sob curadoria de Fernando Cocchiarale. Trata-se de importante e abrangente retrospectiva de obras pioneiras realizadas em filme e vídeo por artistas brasileiros, constituindo contribuição significativa para a discussão dessa produção, até então pouco estudada e compreendida. Fernando Cocchiarale é crítico de arte. Teve breve atuação como artista experimental na década de 1970, quando foi um dos propositores da Sala Experimental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Desde a década de 1980 tem destaque na crítica e curadoria de exposições. Foi diretor da Funarte - Fundação Nacional de Arte - e do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

 

Ver também:

COCCHIARALE, Fernando. Sinais da contemporaneidade no modernismo: do fazer à apropriação. In: COCCHIARALE, Fernando (org.). Filmes de Artista: Brasil 1965-80. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria / Metrópolis Produções Culturais, 2007, p. 9-10.
COCCHIARALE, Fernando. Artes do espaço e fluxo do tempo. In: COCCHIARALE, Fernando (org.). Filmes de Artista: Brasil 1965-80. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria / Metrópolis Produções Culturais, 2007, p. 10-14.

 

l- Experimentação com meios técnicos de produção de imagens audio visuais. Foto. Filme. Videoarte. Videoinstalação. Multimeios

Revert to English annotations
Researcher
Marco Andrade
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Credit
Reproduzido com o consentimento de Fernando Cocchiarale, Rio de Janeiro
Location
Acervo Pessoal Ana Maria Belluzzo