Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1111343
    AUTHOR
    Segall, Maurício, 1926-
    TITLE
    Museus hoje para o amanhã? / Mauricio Segall
    IN
    Novos Estudos CEBRAP (São Paulo, Brasil). -- No. 47 (Mar. 1997)
    DESCRIPTION
    p.199-208
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Journal article – Conferences
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Segall, Maurício. Museus hoje para o amanhã?. Novos Estudos Cebrap, São Paulo: CEBRAP, n.47, p.199-208, mar. 1997.
    TOPIC DESCRIPTORS
Editorial Categories [?]
Synopsis

This is the transcript of a lecture given by Maurício Segall on the subject “Museus hoje para o amanhã” [Museums today for the future]. In his lecture, the museum organizer reviews current trends in the field of museology, characterized by cultural massification and globalization and by commercial criteria. Segall assesses the prospects of the “museum,” discussing its role vis-à-vis issues such as social exclusion; at the same time, he defends the educational activities of the museum. The speaker calls attention to the indiscriminate incorporation of technological advances, which, in his opinion, may compromise the bond between visitors and objects displayed by the museum. The growing commercialization of museum activities also tends to prevent the museum from carrying out its mission in a satisfactory way. (This would include bringing the object and the visitor into closer proximity and cultivating viewer sensitivity). As a goal for its socio-educational work, Segall urges the museum to contest the scattered, superficial relationships that it currently generates. The work to be done includes art history, criticism, aesthetics, and some art practice, by way of fulfilling its institutional task. In other words, the museum must provide education with a constant focus on raising awareness.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Transcrição da conferência realizada por Maurício Segall sobre o tema "Museus de hoje para o amanhã", em que o museólogo examina as atuais tendências do campo museológico caracterizadas pela massificação e a globalização cultural e por critérios mercantilistas. Segall avalia as perspectivas futuras do museu, discutindo o seu papel em relação à questões como a da exclusão social. Ele defende a ação educativa do museu, e chama a atenção para a incorporação indiscriminada dos avanços tecnológicos, que pode comprometer a relação entre o visitante e os objetos museológicos. A crescente mercantilização da atividade dos museus também tende a impedir que suas atividades-fim (o estreitamento das relações objeto-visitante, o cultivo da sensibilidade) se realizem plenamente. O que se cria é uma relação distraída e superficial, que Segall propõe combater com o incentivo ao trabalho sócio-educativo do museu, integrando história da arte, crítica, estética e a atividade artística, no sentido de aprimorar sua tarefa institucional: a de educar para a conscientização.

Revert to English synopsis
Annotations

This text is a transcript of Segall’s lecture given as part of the “Conferência Latino-Americana de Museus” held at the Parlatino in São Paulo (October 20–25, 1996) under the title “Museus hoje para o amanhã” [Museums today for the future]. Other participants in the conference were Emanuel Araújo (at the time, linked to the Museu de Arqueologia e Etnologia at the Universidade de São Paulo) and Maria Cristina de Oliveira Bruno (then representing the Pinacoteca do Estado of São Paulo).

 

Here, Maurício Segall, museum organizer and director of the Museu Lasar Segall, defends a certain social philosophy of museums as a way of resolving some of the dilemmas faced by museums in the contemporary world. To that end, he draws on a commentary by Otília Arantes on “Os novos museus” [Novos Estudos CEBRAP, no. 31 (October 1991): 161–69]. In other words, he is addressing the new functions of museums in a Postmodern society. In his criticism of the commercialization of museums, Segall is in search of any escape he can find that will allow these institutions to perform their proper educational roles. 

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O texto é a transcrição da intervenção de Maurício Segall na mesa "Museus de hoje para o amanhã", da Conferência Latino-americana de Museus realizada no Parlatino, em São Paulo, de 20 a 25 de outubro de 1996, em que participa juntamente com Emanuel Araújo (então do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP) e Maria Cristina de Oliveira Bruno (então da Pinacoteca do Estado de São Paulo). Maurício Segall, museólogo, então diretor do Museu Lasar Segall, defende uma sociofilosofia dos museus a fim de solucionar os dilemas que a instituição museológica enfrenta na contemporaneidade. Para tanto, ampara-se nas reflexões feitas por Otília Arantes sobre a nova função dos museus na sociedade pós-moderna, buscando, através da crítica à mercantilização dos museus, saídas para que essa instituição possa cumprir seu papel formativo.

 

Ver também:

ARANTES, Otilia B. F. Os novos museus. Novos Estudos CEBRAP, n.31 out 1991.

 

m- Crítica ideológica ao mercado de arte.

m- Novo formato do empreendimento artístico e agenciamentos da sociedade de mercado

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Fernanda Pitta
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Credit
From Mauricio Segall
Museu Lasar Segall/IBRAM/Minc
Location
Biblioteca da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo