Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
Synopsis

Adriano Pedrosa wrote this text on Iran do Espírito Santo’s work for the 1999 edition of the Biennale di Venezia. Pedrosa asserts that any perception of “the real” depends on the language used to express it. That is evident in do Espírito Santo’s work in relation to the tension the artist formulates in the “opposition between human product and machine,” both of which are the result of visual systems (plane, perspective, film). Interspersed in the text are fictional and autobiographical passages, which the author uses to underscore the tie between vision and subjectivity. The text emphasizes as well the need to understand do Espírito Santo’s works as “objects” wholly independent from the support.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Texto de apresentação da obra de Iran do Espírito Santo, escrito pelo crítico Adriano Pedrosa por ocasião da Bienal de Veneza de 1999. Pedrosa considera que qualquer percepção do real é dependente da linguagem, o que se mostraria na obra de Iran do Espírito Santo por meio da "oposição entre o produto do homem e o da máquina", ambos apresentados como manobras de sistemas visuais - plano, perspectiva, cinema etc. O texto intercala trechos ficcionais e auto-biográficos de Pedrosa, que os utiliza para enfatizar o elo entre visão e subjetividade. O autor destaca, também, a necessidade de se compreender as obras do artista como objetos, independente do suporte.

Revert to English synopsis
Annotations

While Iran do Espírito Santo emerged on the Brazilian art scene in the mid-eighties, it was not until the nineties that his work gained recognition around the country. His art has been featured at various editions of the show Panorama de Arte Brasileira held at the Museu de Arte Moderna de São Paulo (MASP), including the one in 2009 curated by the author of this text. Do Espírito Santo’s work, which raises questions about design, architecture, and the status of the object, has been exhibited at international events like the Istanbul Biennial, the Biennale di Venezia, and ARCO in Madrid.

 

Adriano Pedrosa is an outstanding Brazilian curator and art critic. He was an important player in the “Geração ’80,” though he didn’t gain widespread recognition until the nineties.

 

[For further reading, see the following texts in the ICAA digital archive, also by Adriano Pedrosa: “Arte contemporânea brasileira” (doc. no. 1111154), “Gloss” (doc. no. 1110984), [“São vastos e misteriosos os espaços descontínuos entre representação, percepção e tradução…”] (doc. no. 1110987), and [“Uma tela de Daniel Senise nos diz que é impossível ter certeza…”] (doc. no. 1110988)].

Leia este comentário crítico em português
Annotations

Adriano Pedrosa é um dos principais críticos e curadores brasileiros na atualidade, tendo sido um de seus principais interlocutores internacionais. Curador da edição de 2009 do Panorama da Arte Brasileira do Museu e Arte Moderna de São Paulo. Iran do Espírito Santo surge na cena artística brasileira na metade da década de 1980, mas será a partir dos anos 1990 que sua obra ganha maior projeção. Seus trabalhos, que já participaram de edições do Panorama de Arte Brasileira do Museu de Arte Moderna de São Paulo, da Bienal de Istambul, Bienal de Veneza e Arco, discutem questões como o design, a arquitetura e o estatuto do objeto.

 

k- Entre o território da arte e o mundo real

k- Reemergência da arte conceitual: geração 90

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Guilherme Bueno
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Serviço de Biblioteca e Documentação ECA/USP