Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1111198
    TITLE
    Maria Martins
    IN
    Mirante das Artes (São Paulo, Brasil). ---  No. 12 (nov./dez. 1968)
    DESCRIPTION
    p. 22 : ill.
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Journal article – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    "Maria Martins." Mirante das Artes (São Paulo, Brazil), no. 12 (Novembro/ Dezembro): 22.
    NAME DESCRIPTORS
Synopsis

The synopsis in English are coming soon.

 

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Nesta crítica anônima sobre a obra da escultora Maria Martins (1894–1973), o caráter inovador da artista seria responsável pelo reconhecimento de sua obra no exterior, assim como pela falta de interesse por sua obra no Brasil. Aproxima-se a linguagem surrealista da escultura de Maria Martins e a pintura de Tarsila do Amaral, outra artista brasleira, que teria sido a única a explorar anteriormente referências surrealistas. Além disso, um novo tipo de arte é proposto pela escultora, alheia ao modelo oficial que, até então, se baseava na obra de escultores como Maestrovich e Aristide Maioll. Ao invés deste caminho, Maria Martins iria estudar com Jacques Lipschtz , autor de escultura que figura no antigo Ministério da Educação, no Rio de Janeiro, o que indica mais uma vez o vanguardismo da escultora, em oposição aos artistas brasileiros que foram estudar com mestres acadêmicos.

Revert to English synopsis
Annotations

The annotations in English are coming soon.

Leia este comentário crítico em português
Annotations

A estratégia de aproximar a obra de Maria Martins daquela de Tarsila do Amaral acaba por criar um vínculo da escultora com o movimento modernista brasileiro, ainda que sua carreira artística tenha se desenvolvido no exterior, a partir da década de 1920. O texto propõe uma leitura da obra de Maria como uma artista de vanguarda que inovou a escultura brasileira; o que Tarsila teria feito analogamente no campo da pintura. É mencionada a necessidade de uma retrospectiva da escultora, para que fosse estudada e explicada "fora dos amadorismos bienalescos" , numa referência pejorativa à exposição de Maria Martins na I Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo, como artista convidada. O autor enfatiza o fato curioso de terem sido, estas artistas mulheres, pioneiras na renovação da arte brasileira.

 

Ver também:

AMARAL, Aracy. O surreal em Tarsila. Mirante das Artes, São Paulo, n.3, maio/jun. 1967, p.23-6.

 

d4- Gênero

f- Surrealismo e modernismo no Brasil

Revert to English annotations
Researcher
Ana Cândida Avelar
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Serviço de Biblioteca e Documentação ECA/USP