Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1111093
    TITLE
    Arte e interatividade: autor-obra-recepção / Julio Plaza
    IN
    Cadernos da Pós-graduação (Campinas, SP, Brasil). -- Vol. 4, no. 1 (2000)
    DESCRIPTION
    p. 23-39
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Journal article – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Plaza, Júlio. "Arte e interatividade: autor-obra-recepção." Cadernos da Pós-graduação (Campinas, SP: Unicamp), vol.4, no.1, (2000): 23-39.
    TOPIC DESCRIPTORS
Synopsis

The synopsis in English are coming soon.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Trata-se da análise dos principais conceitos e interfaces teóricas na história da arte moderna e contemporânea para a compreensão das relações autor-obra-receptor e da arte interativa. Haveria, segundo o autor, três fases produtivas da arte: 1) a obra artesanal (imagem de primeira geração); 2) a industrial (imagens de segunda geração); 3) e a eletro-eletrônica (imagem de terceira geração). Esta última teria surgido com a interatividade tecnológica (interfaces técnicas) e colocaria a máquina como um novo e decisivo agente de instauração estética. A arte interativa seria uma nova categoria de arte. Os artistas tecnológicos estariam mais interessados nos processos de criação artística e de exploração estética do que na produção de obras acabadas. As noções de interação, interatividade e multisensorialidade se intersectariam e retroalimentariam as relações entre arte e tecnologia. A arte das telecomunicações, a telepresença e mundos virtuais compartilhados, a criação compartilhada em rede (herdeira da arte postal) problematizariam os câmbios sócio-culturais relacionados com o progresso tecnológico. A interatividade não seria somente uma comodidade técnica e funcional mas implicaria física, psicológica e sensivelmente o espectador em uma prática de transformação.

Revert to English synopsis
Annotations

The annotations in English are coming soon.

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O artista multimeios, poeta, teórico e professor Julio Plaza (Madri, Espanha 1938 - São Paulo SP 2003) é indissociável dos primórdios e da consolidação da arte tecnológica no Brasil, seja como artista/criador, seja como pensador e teórico, seja como organizador de mostras multimeios. Entre 1968 e 1975, juntamente com Augusto de Campos, realizou "Poemóbiles" e "Caixa Preta", poesias transformadas em objetos impressos tridimensionais. Nos anos 1980, organizou para o Museu da Imagem e do Som e Bienal de São Paulo mostras inaugurais do uso da telemática nas artes no Brasil. Plaza também criou obras importantes em holografia e motivou outros artistas a fazê-lo. Todo seu trabalho está ligado à tradução intersemiótica, ou seja, à transposição para novos mídia de peças literárias ou mesmo visuais, mantendo a estrutura e modo de funcionamento da obra original.

 

Ver também:

MACHADO, Arlindo. PLAZA, Julio. Artecnologia. São Paulo: Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP), 1985. Catálogo de exposição.

 

k- Intuicão semiótica

l- arte e tecnologia. Interatividade e multisensorialidade

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Angelica de Moraes
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Serviço de Biblioteca e Documentação ECA/USP