Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
    Editorial Categories [?]
    Synopsis

    The anonymous author of this text asserts that migrants, along with their habits and customs, demand renovation of the entire Amazon region of Brazil. The text states that that vast region is in the midst of an unsettling period that calls for close examination and change. The response to this situation must be based on novel approaches. The author maintains that, while the baroque mishmash of the jungle might seem confusing to the foreign eye, it is, to locals, exceedingly simple and, above all, useful.   

    Leia esta sinopse em português
    Synopsis

    O texto afirma que a renovação da Amazônia úma exigência das correntes imigratórias, da penetração de novos hábitos e costumes. Declara ser momento de inquietação, indagações e mudanças, na Amazonia. Propõe que se dê resposta a essa situação com a surpresa do novo e do inaugural. Pondera que a simultaneidade barroca da selva pode parecer uma confusão para o estrangeiro, mas para o homem local é algo conhecido, simples e útil.

    Revert to English synopsis
    Annotations

    The poet Wlademir Dias-Pino (b. 1927), a figure associated with the Poema/Processo [process poem] and the editor of the Boletim Diário, may have written this text.  It demonstrates that certain visual poetics were widely disseminated throughout Brazil.  This was due mostly to reproductions in graphic media and the creation of regional centers with specific types of communication, centers that did not depend on large metropolises like São Paulo or Rio de Janeiro. The Projeto Cinco e Meia [Five and a Half Project], organized by the Museu de Arte e Cultura Popular, was held at the library of the Universidade Federal de Mato Grosso in the city of Cuiabá from June 15 to June 30, 1984.

     

    The Boletim Diário, edited by Wladepino (Wlademir Dias Pino) and artist Clóvis (Clóvis Irigaray), was a visual document with images from films, graphic poems, and other illustrations. The articles “URGÊNCIA da atualização” and “AMÉRICA Latina, ahora! Acción postal” were published in conjunction with the Cinco e Meia (see ICAA digital archive doc. no. 1111018 and doc. no. 1111014, respectively).

     

    The Museu de Arte e Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso was opened in 1973 by art critic Aline Figueiredo de Espíndola (b. 1946) and artist Humberto Espíndola (b. 1943), its director until 1982.

     

    Poet, visual artist, and graphic designer Wlademir Dias Pino created a variation of Concrete poetry known as the “process poem” whose advocates included Mário Chamie. Born in Rio de Janeiro, his career began in the forties. Dias Pino participated in the Exposição Nacional de Arte Concreta held in 1956, and in the IX and XIV editions of the São Paulo Biennial held in 1967 and 1977, respectively. He was a professor at the Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) from 1973 to 1978 and at the Universidad Federal de Minas Gerais (UFMG) from 1978 to 1993, where he worked on the Mail Art project.

     

    Clóvis Iragaray—along with Adir Sodré and Gervane de Paula—formed part of a group of artists that emerged in Mato Grosso in the seventies.

     

    Note: A natural phenomenon occurring at the mouth of the Amazon River where it meets the sea, the “pororoca” produces a loud noise and destroys anything that comes in its path. The Tupi-Guaraní word “puã,” which means finger, is also used to refer to the claw of a crab or to the crab itself. In this text, the author uses that word to mean tool or useful instrument.  

    Leia este comentário crítico em português
    Annotations

    O documento, provavelmente, é de autoria do editor do boletim, Wlademir Dias-Pino. Revela a disseminação das poéticas visuais, nas várias regiões do país, devido à possibilidade de reprodução gráfica e a criação de pólos regionais singulares em comunicação, mas não na dependência dos grandes centros. O Projeto Cinco e Meia, promovido pelo Museu de Arte e Cultura Popular, foi realizado na biblioteca da Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, entre 15 e 30 de junho de 1984. O Boletim Diário foi editado por Wladepino (Wlademir Dias Pino) e Clóvis (Clóvis Irigaray), constituindo um documento visual contendo imagens de cinema, poemas gráficos e ilustrações. O Museu de Arte e Cultura Popular da Universidade Federal de Mato Grosso foi criado em 1973 pela crítica de arte Aline Figueiredo e pelo artista Humberto Espíndola, que o dirigem até 1982. Wlademir Dias Pino é poeta, artista plástico e designer gráfico. Natural do Rio de Janeiro, iniciou sua trajetória em Cuiabá, na década de 1940. Ligado à poesia visual, faz parte dos movimentos de Poesia Concreta e Poema/Processo. Participa da Exposição Nacional de Arte Concreta, em 1956, e da IX e da XIV Bienais de São Paulo (1967/77). Foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro entre 1973 e 1978, e da Universidade Federal de Mato Grosso, em Cuiabá, de 1978 a 1993. Clóvis Iragaray faz parte da geração de artistas de Mato Grosso surgida na década de 1970, como Adir Sodré e Gervane de Paula. Pororoca é um fenômeno natural dos grandes rios da Amazônia. Trata-se de extensas ondas que se formam pelo encontro com o mar, destruindo o que encontram pela frente. A palavra tupi "puã" significa "dedo" e comumente se refere à pinça do siri ou caranguejo, designando também o próprio crustáceo. Aqui indica a idéia de um instrumento útil.

     

    Ver também:

    URGÊNCIA da atualização. Boletim Diário do Museu de Arte e Cultura Popular, Cuiabá, 15 jun. 1984.
    AMERICA Latina, ahora! Acción postal. Boletim Diário do Museu de Arte e Cultura Popular, Cuiabá, 20 jun. 1984.

     

    m- local e global

    Revert to English annotations
    Researcher
    Equipe Brasil: Marco Andrade
    Team
    FAPESP, Sao Paulo, Brazil
    Location
    Acervo Pessoal Ana Maria Belluzzo