Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110870
    TITLE
    [Um dos mais importantes acontecimentos culturais dos últimos tempos...]
    DESCRIPTION
    [1] leaf
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Typed sheet – Testimonials
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Bardi, Lina Bo. "[Um dos mais importantes acontecimentos culturais dos últimos tempos...]," [s.d]. Typed manuscript. [s.l].
    TOPIC DESCRIPTORS
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Synopsis

This document is the cooperation agreement between the government of the State of Bahia, the Museu de Arte Moderno da Bahia (MAMB), and the Universidade da Bahia that establishes joint efforts in the sphere of culture and efforts to work on the reconstruction of the Teatro Castro Alves in Salvador, the state capital. The text claims that MAMB is the only nationwide institution that engages in “the synthesis of the arts,” furthering close collaboration between different areas of the arts. The text praises students in the state for their moral integrity and points out the need for greater awareness among students in general of the country’s authentic culture. The text condemns some institutions as well as the local press, which it claims is biased in favor of certain political interests.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Texto sobre convênio estabelecido entre o governo do estado da Bahia, o Museu de Arte Moderna da Bahia e a Universidade da Bahia com o objetivo de promover ações culturais conjuntas e de reconstruir o Teatro Castro Alves, na cidade de Salvador. Afirma que o Museu de Arte Moderna da Bahia é a única instituição nacional a realizar a chamada "síntese das artes", a colaboração estreita entre diferentes atividades artísticas. Elogia a integridade moral dos estudantes baianos e anuncia a necessidade de que estejam conscientes da verdadeira realidade cultural do país. Denuncia o uso das instituições e da imprensa baianas em prol de interesses políticos pessoais.

Revert to English synopsis
Annotations

It is highly likely that this text was written by the Italian architect Lina Bo Bardi (née Achillina Bo, 1914–92), who was the director of the Museu de Arte Moderna da Bahia (MAMB) at the time. She lived in Salvador, Bahia, from 1959 to 1964, the years that she directed MAMB. Her work as the head of programming and education at the Museu de Arte de São Paulo (MASP), and later as the director of MAMB, demonstrate her commitment to art historical exhibitions. She was also responsible for organizing exhibitions with a wide range of contemporary artists from Brazil and elsewhere, and for efforts that placed emphasis on popular culture from northeastern Brazil. Bo Bardi advocated organizing courses in art, music, cinema, and theater, and workshops in industrial design and crafts. Her work energized the art scene from this region of Brazil and allowed local artists to come into contact with major figures in contemporary art. In 1963, the Museu de Arte Popular was opened with works from different regions of the country.

 

Bo Bardi’s work advocating popular art had a social bent insofar as she believed that encouraging “nordestina” crafts was a means of stimulating the region’s economic development. This document then outlines her efforts to forge relationships between the MAMB and public entities and universities (in this case, the UFBa) in order to consolidate and expand the educational and social efforts of the museum.

 

For related texts, see Lina Bo Bardi’s “O Museu de Arte Moderna da Bahia” [doc. no. 1110860]; and on the implementation of the Plano de Artesanato Popular “[Letter] 1963 maio 1, Salvador, Bahia [to] Lomanto Júnior, Governo do Estado da Bahia” [doc. no. 1110865].

 

For additional information, see Glauber Rocha’s “MAMB Não é Museu: é Escola e Movimento. Por uma Arte Que Não Seja Desligada do Homem” (September 21, 1960).

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O documento foi redigido provavelmente pela arquiteta italiana Lina Bo Bardi, diretora do Museu de Arte Moderna da Bahia, entre 1959 e 1964. Durante esse período, a arquiteta desenvolveu uma programação dinâmica que contemplava exposições didáticas sobre história da arte, manifestações populares e eruditas, mostras de artistas contemporâneos nacionais e internacionais, de diferentes tendências, além da valorização da cultura popular nordestina, o que culminou na criação do Museu de Arte Popular, em 1963. Suas ações no sentido de valorizar a arte popular visavam também resultados sociais, pois a arquiteta via o estímulo à produção artesanal do Nordeste como uma forma de incentivar o desenvolvimento econômico da região. O documento registra a iniciativa de aproximar a o museu do poder público e da universidade com o objetivo de ampliar o alcance de suas atividades educativas e sociais.

 

Ver também:

BARDI, Lina. [A "Manchete" de 26 de agosto]. [S.l.], [s.d.]. Manuscrito.
ROCHA, Glauber. MAMB Não é Museu: é Escola e "Movimento" Por uma Arte Que Não Seja Desligada do Homem. Sem local, sem nome do periódico, 21 set. 1960.

 

b- Cultura popular e projeto político

c- Apropriações. Entrecruza/o de culturas: cult popular e cult erudita; cult artística e indústria cultural; cult rural, cult urbana, cult suburbana

c- Particularidades da vanguarda no Brasil nos anos 60: abordagens do realismo e consciência da realidade brasileira

g- Arquitetura e artes plásticas: integração das artes

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Heloisa Espada
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Credit
Reproduzido com o consetimento de Instituto Lina Bo e P. M. Bardi, São Paulo, Brasil