Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110718
    TITLE
    Câmara obscura / Julio Plaza
    DESCRIPTION
    p. [1-2]
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Book/pamphlet article – Catalogs
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Plaza, Júlio. "Câmara obscura." In Câmara obscura, [1-2]. São Paulo: Museu de Arte Contemporânea da USP, 1978.
    NAME DESCRIPTORS
    Gibson, James J. (James Jerome), 1904-1979; Plaza, Julio
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Synopsis

The synopsis in English are coming soon.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Júlio Plaza apresenta sua exposição "Câmara Obscura". Conhece o risco de traduzir verbalmente a linguagem visual, o que pode transformá-la em ilustração ou invadir o território do espectador. Informa que o trabalho exposto é continuação do trabalho anterior, "As Meninas", e que busca um diálogo entre "mundo visual" e "campo visual", entendidos de acordo com a conceituação de James Jerome Gibson. Distingue a atividade mecânica de "olhar" da atividade seletiva e crítica de "ver". Propõe "ver" através da tecnologia, tendo a câmara escura como auxiliar de uma percepção mais envolvente do ambiente, na qual inter-relações dos espaços internos e externos e imagens da memória são rebatidas, espelhadas, decodificadas. A ocupação do espaço e seu uso antropológico resultam de relações de posição e da ação de calcular, medir, comparar, qualificar, assinalar um percurso.

Revert to English synopsis
Annotations

The annotations in English are coming soon.

Leia este comentário crítico em português
Annotations

Júlio Plaza é um dos principais articuladores dos processos multimídia na arte brasileira. Esse texto apresenta sua exposição individual, que ocorreu entre os dias 3 a 25 de setembro de 1977, no Espaço B do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. Demonstra sua aproximação ao problema das diferenças entre a linguagem visual e a verbal (derivadas da filosofia da linguagem e da semiótica), e também o questionamento dos processos de percepção da realidade. O artista é um dos pioneiros do uso e ocupação contextual do espaço de exposição no Brasil e, portanto, da idéia da obra como uma "instalação".

 

Ver também: PLAZA, Júlio. Quase apresentação. In: _____.  Poética, O cadeado, As meninas, Reduchamp. São Paulo: Galeria de Arte Global, 1977.

 

k- Escritos e linguagem dos artistas conceituais. Poema objeto. Livros de Artista.

k- Poéticas Visuais (visual e literal)   ver tb C

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Marco Andrade
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Biblioteca do Museu de Arte Contemporânea - MAC/USP