Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110716
    TITLE
    Quasares : quase estrelas / Ana María de Moraes Belluzzo
    IN
    Folha de S. Paulo : Folhetim (São Paulo, Brasil). -- Out. 9, 1983
    DESCRIPTION
    p. 8-9 : ill.
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Newspaper article – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Belluzzo, Ana Maria de Moraes. "Quasares: quase estrelas." Folha de S. Paulo: Folhetim (São Paulo, Brazil), October 9, 1983, 8-9.
    NAME DESCRIPTORS
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Synopsis

In this text, Ana Maria Belluzzo analyzes the graphic exhibition Quásares, by Carmela Gross, focusing her argument from the point of view of the observer. She states that without the assistance of the usual references, the observer is forced to interpret the strange images either by way of sight or by sense. Similar to energized bodies, the basic nature of these graphic stains is the product of a complex technical manipulation that is in dialogue with the representation of what is real. Moreover, it does so based on work selections that have no references and yet generate a complete breakdown of semantics. Instead of sign saturations (a characteristic of the technological era) the artist—in this case Gross—rescues the explicit view of the image, which happens before the logical brain perception (primary mental images).

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Ana Maria Belluzzo analisa a proposta gráfica "Quasares" de Carmela Gross. Centraliza sua argumentação na perceção do espectador. Este, desamparado de referências habituais, deve ler as estranhas imagens através da sensação, do olhar. Comparadas a corpos energéticos, as manchas gráficas elementares são produto de uma manipulação técnica complexa que dialoga com a representação do real, a partir da seleção dos resultados que perdem a referência e geram a destruição semântica. Em vez da saturação de signos, característica da era tecnológica, a artista resgata a visão direta da forma, anterior à percepção lógica cerebral, ou seja, imagens mentais primordiais.

Revert to English synopsis
Annotations

This critical text, by the art historian Ana Maria [de Moraes] Belluzzo, is on the exhibition Quásares, presented both at the MAM-RJ (Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro) from August 18 to September 7, 1983 and at the Centro Cultural São Paulo, from September 13 to October 13 of the same year. The artist, Carmela Gross (b. 1946), also participated in 1967 in the collective exhibition linked to the group Rex. She started teaching in 1972 at the ECA-USP (Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo), an institution which brought together artists and critics such as Regina Silveira, Julio Plaza, and Walter Zanini. In her work there is a starting point: the deconstruction of drawing codes, and the creation of sensible gestures through mental and technical movement.

 

The series Quásares ends the cycle of one of the most cerebral proposals by Gross, who will then shift toward a production of a pictorial and sensory nature, without ever abandoning her artistic concept based on the idea of “mental processes”.

 

Belluzzo teaches at the FAU-USP (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de la Universidade de São Paulo), and at other educational institutions, where she does important analytical work along with research and historical reflection. Among other exhibits, she was also responsible for the curatorship of Tradição e Ruptura (1984) and of O Brasil dos Viajantes (1995).

 

[For supplementary reading on Gross’s work, see in the ICAA digital archive by Walter Zanini “Os carimbos de Carmela” (doc. no. 1110666); by Miguel de Almeida “Carmela, projeto para novo céu” (doc. no. 1110663); and by Sheila Leirner “O traço, sob uma visão radical” (doc. no. 1110673)].

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O texto da crítica de arte e historiadora Ana Maria de Moraes Belluzzo trata da exposição "Quasares" da artista Carmela Gross, realizada de 18 de agosto a 07 de setembro de 1983 no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, e de 13 de setembro a 13 de outubro no Centro Cultural São Paulo. Carmela Gross iniciou sua trajetória artística próxima ao grupo Rex, em cuja galeria participa de sua primeira exposição coletiva em 1967. A partir da 1972 inicia atividade como professora universitária na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde lecionavam também Regina Silveira, Júlio Plaza e Walter Zanini. Seu trabalho parte da desconstrução dos códigos do desenho e da possibilidade da produção de gestos sensíveis através de operações mentais e técnicas. A série "Quasares" fecha o ciclo das obras mais cerebrais da artista, que a partir de então volta-se a uma produção de caráter pictórico e sensorial, sem contudo abandonar o processo mental de sua concepção. Ana Maria de Moraes Belluzzo exerce importante atividade crítica, simultânea à pesquisa e reflexão histórica, atuando na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, e em diversas instituições. Foi curadora, entre outras, das mostras "Tradição e Ruptura" (1984) e "O Brasil dos Viajantes" (1995).

 

k- Emancipação do desenho. Reduções gráficas.  Grafia e códigos de representação visual.

Revert to English annotations
Researcher
Marco Andrade
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Credit
Courtesy of Ana Maria de Moraes Belluzo, Saõ Paulo, Brasil
Location
Biblioteca do Museu de Arte Contemporânea - MAC/USP