Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110705
    AUTHOR
    Macambira, Yvoty
    TITLE
    [Anos oitenta : o ateliê experimental Francesc Domingo Segura no MAC...]
    IN
    Evandro Carlos Jardim. -- São Paulo, Brasil : Edusp, 1998
    DESCRIPTION
    p. 81- 82
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Book/pamphlet article – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Macambira, Yvoti. " [Anos oitenta: o ateliê experimental Francesc Domingo Segura no MAC...]." In Evandro Carlos Jardim, 81- 82. São Paulo, Brazil: Edusp, 1998.
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Editorial Categories [?]
Synopsis

In this chapter of her book on Evandro Carlos Jardim, Yvoty Macambira mentions the printing workshop created in 1987—the Atelier Experimental de Gravura Francesc Domingo Segura—whose name pays tribute to Jardim’s mentor. The workshop operated on the premises of the Museu de Arte Contemporânea (MAC) at the Universidade de São Paulo (USP), at the initiative of Ana Mae Barbosa, the director of the museum at the time. The workshop, which occupied a space on the third floor of the São Paulo Biennial’s building, was made available to ten former students of Jardim—young artists interested in different modalities or practices within the graphic arts. Classes in the history of printmaking and in papermaking were also given as part of the workshop. In her text, Macambira asserts that that experience allowed Jardim to carry out his comprehensive “art-based education project.”

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Neste capítulo do livro sobre o artista Evandro Carlos Jardim, a autora menciona a criação, em 1987, do Atelier Experimental de Gravura Francesc Domingo, nome que homenageia o mestre de Jardim. O Atelier foi aberto no MAC (Museu de Arte Contemporânea da USP), no terceiro andar do edifício da Bienal de São Paulo, a convite da então diretora do museu, a professora Ana Mae Barbosa. O fato novo neste espaço, segundo a autora, foi a extensão do convite a ex-alunos de Jardim (dez ao todo, durante os anos de existência do ateliê), jovens artistas que atendiam simultaneamente aos interessados nas diversas modalidades ou práticas de artes gráficas, além de ministrarem aulas de história da gravura e de confecção de papel artesanal. Yvoty afirma, em seu texto que esta experiência possibilitou ao artista a realização integral de seu "projeto educacional em artes".

Revert to English synopsis
Annotations

This chapter from the book on Evandro Carlos Jardim (b. 1935) by researcher and graphic artist Yvoty Macambira was written as part of the series Artistas Brasileiros, published by the Editora da Universidade de São Paulo (Edusp) in the late nineties. The book addresses not only Jardim’s art, but also his work in education with a new generation of printmakers from the state of São Paulo. For over a decade, artists who broadened debate and production in São Paulo emerged in the context of a workshop—the Atelier Experimental de Gravura Francesc Domingo Segura—that outlived the closing of its premises in the Biennial building. The members of the original group of artists that Jardim coordinated were Laurita Salles, Claudio Mubarac, Herman Tacasey, Alberto Martins, Jacqueline Aronis, Luiz Armando Bagolin, Moacir Simplício, Eliana Anghinah Raicher, and Paulo Barreto, in addition to technician and printer Antonio Albuquerque. 

 

[On a letter from José Moraes to Jardim, see in the ICAA digital archive the document entitled “Carlos Oswald” (doc. no. 1110712)].  

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O texto é parte de um dos capítulos do livro escrito pela pesquisadora e artista gráfica Yvoty Macambira para a série "Artistas Brasileiros", publicada pela Edusp no final dos anos 90, sobre a obra artística de Evandro Carlos Jardim. No livro, a autora não se dedica a tratar tão somente da carreira artística de Jardim, mas preocupa-se também em analisar a sua atuação enquanto professor e formador de uma nova geração de artistas gravadores em São Paulo. No Atelier Experimental de Gravura Francesc Domingo, por exemplo, sugiram artistas que multiplicaram a possibilidade de discussão e produção artística na cidade de São Paulo por mais de uma década, mesmo após o seu fechamento no prédio da Bienal. O grupo original coordenado por Jardim foi formado pelos artistas Laurita Salles, Claudio Mubarac, Herman Tacasey, Alberto Martins, Jacqueline Aronis, Luiz Armando Bagolin, Moacir Simplício, Eliana Anghná e Paulo Barreto, além do técnico e impressor Antonio Albuquerque.

 

i- A linguagem gravada, na sociedade industrial. Expressão. Grafia. Matriz e Reprodução.

Revert to English annotations
Researcher
Luiz Armando Bagolin
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Serviço de Biblioteca e Documentação ECA/USP