Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110689
    TITLE
    Lugar nenhum: o meio de arte no Brasil
    NOTES

    Publicado posteriormente em:

    BASBAUM, Ricardo (org.). Arte contemporânea brasileira: texturas, dicções, ficções, estratégias. Rio de Janeiro: Contracapa, 2001. p.216-223.

    DESCRIPTION
    3p.
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Book/pamphlet article – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    VENANCIO FILHO, Paulo. Lugar nenhum: o meio de arte no Brasil. In: Arte brasileira contemporânea. Cadernos de Textos 1. Rio de Janeiro: Funarte, 1980. p.23-25.
    TOPIC DESCRIPTORS
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Synopsis

The author of this essay, Paulo Venâncio Filho, demythologizes the Brazilian art environment, particularly as regards its triumphalist vision. In his opinion, Brazil’s “incipient” quality is a problem endemic to the country as a whole, given that the national art hierarchy is intentionally distracted. Venâncio Filho analyzes the strategies and mechanisms used to introduce works of art; these means are manipulated by the system and are a reflection of the field’s precariousness, the endless new starts, and the lack of a true history of art.   

Leia esta sinopse em português
Synopsis

O autor desmistifica o meio de arte brasileiro e sua visão triunfalista. Segundo ele, a incipiência é um mal crônico do país, e o meio de arte se mantém intencionalmente na dispersão. Paulo Venâncio analisa, em seguida, as estratégias e os mecanismos de inserção da arte manipulados pelo sistema, os quais espelham a sua própria precariedade, a situação de eterno recomeço e a ausência de história da arte.

Revert to English synopsis
Annotations

The art critic Paulo Venâncio Filho (b. 1953) began to publish his essays and articles in the 1970s. He is currently one of the most active critics and curators in Brazil. This essay was published in the series “Cadernos de Textos” by Funarte (Fundação Nacional das Artes, the federal agency responsible for national art policy), which was connected to Espaço ABC, which in turn was managed by Paulo Sergio Duarte.

 

Other examples of Venâncio Filho’s critical views on Brazilian art include: “Situações limite” [doc. no. 1110974]; “Iole de Freitas: a imagem da ideia e a realidade da imagem” [doc. no. 1110959]; “Ângelo Venosa” [doc. no. 1110937]; and A parte do fogo, the newspaper to which he contributed, along with artists and other critics [doc. no. 1110674]. 

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O crítico de arte Paulo Venancio Filho começa a publicar textos e ensaios a partir dos anos 1970. É atualmente um dos mais ativos críticos e curadores brasileiros. O ensaio foi publicado nos "Cadernos de Textos" da Funarte (órgão federal responsável pelas políticas nacionais de artes), título vinculado ao Espaço ABC, coordenado por Paulo Sergio Duarte.

 

Ver também: Carlos Zilio, Ronaldo Brito, José Resende, Waltercio Caldas. O boom, o pós-boom e o dis-boom
Cildo Meireles et al. A parte do fogo.

 

k- Crítica institucional e revisão do campo de atuação artística

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Guilherme Bueno
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Credit
Reproduzido com o consetimento de Paulo Venancio Filho, Rio de Janeiro, BR
Location
Biblioteca do Instituto de Estudos Brasileiros - IEB/USP