Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110643
    TITLE
    Depoimento: Tomoo Handa, HANDA, Tomoo; LOURENÇO, Maria Cecília França. Depoimento: Tomoo Handa. [S.l], 6 out. 1982. Manuscrito.
    DESCRIPTION
    8p.
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Manuscrito – Testimonials
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    HANDA, Tomoo; LOURENÇO, Maria Cecília França. Depoimento: Tomoo Handa. [S.l], 6 out. 1982. 8p.. Manuscrito.
    TOPIC DESCRIPTORS
    NAME DESCRIPTORS
    Grupo 15; Grupo Seibi; Handa, Tomoo, 1906-
Editorial Categories [?]
Synopsis

In this article, the Japanese painter and writer Tomoo Handa talks to Maria Cecília França Lourenço about the Grupo Seibi, a group of Japanese-Brazilian artists living in São Paulo, which was started in 1935. Handa, who was a member of the group, discusses his colleagues’ work and the interest it attracted among intellectuals and critics at the time. He explains that the group meetings were suspended from 1942 until 1947 as a result of official restrictions imposed during the Second World War. The group became active again from 1947 until 1970. The Grupo Quinze and the Grupo Guanabara are also of interest since they too were groups formed by Japanese-Brazilian artists in the late 1940s and early 1950s. Handa notes that these groups produced a heterogeneous range of works, and stresses that the artists’ immigration to Brazil, their training, and their work methods were all of great significance. He describes his work as a form of “Japanese naturalism” that was comparable to European Expressionism. He says he adamantly rejected the academy, and states that his painting expressed the feelings that arise from a dialogue between man and nature.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Depoimento do pintor e escritor japonês Tomoo Handa à historiadora da arte Maria Cecília França Lourenço. Discorre sobre a formação e os objetivos do Grupo Seibi, que reuniu artistas nipônicos, em São Paulo, a partir de 1935. Comenta a produção de seus colegas e o interesse de intelectuais e artistas da época pelas atividades do grupo. Explica que as reuniões do Seibi foram interrompidas entre 1942 e 1947, devido a proibições oficiais decorrentes da II Guerra Mundial. O grupo retomou suas atividades entre 1947 e 1970. Fala sobre a formação do Grupo Quinze e do Grupo Guanabara, que reuniram artistas japoneses e brasileiros, no final dos anos quarenta e na década seguinte. Afirma que a produção desses grupos era marcada pela diversidade. Discorre sobre sua vinda para o Brasil, sua formação artística e seu processo de trabalho. Define sua obra como um "naturalismo japonês" e a compara com o expressionismo europeu. Repudia o academicismo e afirma sua concepção de pintura como expressão de sentimentos e como o resultado de um diálogo entre o artista e a natureza.

Revert to English synopsis
Annotations

The artist Tomoo Handa (1906–96) was part of a great wave of Japanese immigration to Brazil in 1917. He started the Grupo Seibi, a group of Japanese-Brazilian artists living in São Paulo, in 1935. Handa was also involved with the Quinze and Guanabara groups in Rio de Janeiro. His article helps to clarify certain details concerning the founding of these groups and the links between them. Until the 1940s, the artists in these groups tended to produce paintings inspired by French Post-Impressionism. Handa worked as a writer and historian, and he published the book O imigrante japonês: história de sua vida no Brasil in 1987.

 

[As complementary reading, see the following articles in the ICAA digital archive: also by Handa “1ª Ata Grupo Seibi” (doc. no. 1110650); “Grupo Seibi” (doc. no. 1110646); by Ibiapaba Martins “Meia hora no ‘atelier’ do Jacaré” (doc. no. 1110647); by Alzira Pecorari et al. “Depoimentos sobre o Grupo Guanabara” (doc. no. 1110644); and as told to Daisy Peccininni “Depoimento de Yoshyia Takaoka ao Centro de Pesquisa de Arte Brasileira Fundação Armando Álvares Penteado” (doc. no. 1110642)].

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O pintor e escritor japonês Tomoo Handa imigrou para o Brasil em 1917. Foi membro fundador do grupo Seibi, que reuniu artistas nipônicos, em São Paulo, a partir de 1935. Também freqüentou os grupos Quinze e Guanabara, ambos formados por artistas japoneses e brasileiros no fim dos anos quarenta e na década seguinte. Seu depoimento esclarece as condições de formação desses grupos, bem como as relações entre eles. Até os anos quarenta, a produção desses grupos se aproximava da pintura francesa pós-impressionista. Tomoo Handa atuou também como poeta e historiador, sendo autor do livro "O imigrante japonês: história de sua vida no Brasil", publicado em 1987.

 

Ver também: Grupo Seibi. In: Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. 8º Salão de Artes Plásticas do "Grupo Seibi", 1964. Catálogo de exposição.
HANDA, Tomoo. 1ª Ata Grupo Seibi. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1935. Datiloscrito.
MARTINS, Ibiapaba. Meia hora no "atelier" do Jacaré. Correio Paulistano, São Paulo, 03 jan. 1948.
PECORARI, Alzira et alli. Depoimentos sobre o Grupo Guanabara. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1988 - 1989. Datiloscrito.
Pinacoteca do Estado de São Paulo. Nipos brasileiros. Mestres e alunos em 50 anos. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1984. Catálogo de exposição.
TAKAOKA, Yoshyia; PECCININNI, Daisy. Depoimento de Yoshyia Takaoka ao Centro de Pesquisa de Arte Brasileira... São Paulo: Fundação Armando Álvares Penteado, 1976. Transcrição de áudio.

 

j- Artistas imigrados de origem japonesa

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Heloisa Espada
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Pinacoteca do Estado de São Paulo