Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110538
    TITLE
    Da senzala ao sobrado : arquitetura brasileira na Nigéria e na República Popular do Benin
    IMPRINT
    São Paulo, Brasil : Nobel; Edusp, 1985
    LANGUAGES
    English; Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Book/Pamphlet – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    CUNHA, Marianno Carneiro da; Cunha, Manuela Carneiro da (intr.). Da senzala ao sobrado: arquitetura brasileira na Nigéria e na República Popular do Benin. São Paulo: Nobel; Edusp, 1985. 185p.
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
    ADDITIONAL AUTHORS
    Cunha, Manuela Carneiro da
Editorial Categories [?]
Synopsis

This book is about the presence of northeastern Brazilian colonial architecture in two West African countries: Benin (the former Republic of Dahomey) and Nigeria. This particular style was taken there by merchants and slaves (ex-slaves and their families) who returned to Africa after the Law of Abolition of 1888. The philosopher Marianno Carneiro da Cunha describes the Brazilian influence in certain cities in the African regions mentioned above. The book discusses traditional Yorubá architecture, the design of Brazilian colonial homes, and the Afro-Brazilian influence on new construction in Africa. The author insists that the book makes no claim at all to be an analysis of style or of the evolution of architectural ideas. He points out that the ready acceptance and swift application of Brazilian colonial architecture was not due solely to the influence of a nascent middle class (made up of descendants of ex-slaves from Brazil), but rather to the fact that it suited the Yorubá’s spatial requirements. The book also includes photographs by Pierre [Fatumbi] Verger that show various facades, architectural details, and construction materials.       

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Livro sobre a presença da arquitetura colonial do Nordeste do Brasil nos países da África Ocidental: Benin e na Nigéria. Esse estilo arquitetônico foi levado por mercadores de escravos, por ex-escravos e suas famílias, que retornaram à África ao longo do século XIX. O filósofo Mariano Carneiro da Cunha historia a influência da comunidade brasileira em cidades africanas. Discorre sobre a arquitetura iorubá tradicional, a casa colonial brasileira e as novas construções realizadas na África por influência dos afro-brasileiros. Adverte que não fará uma análise estilística, nem uma análise da evolução de temas arquitetônicos. Mostra que a rápida aceitação e difusão dessa arquitetura não se deveu apenas ao prestígio de uma burguesia nascente, formada pelos descendentes dos afro-brasileiros, mas também por existir uma coincidência entre as necessidades formais da organização espacial iorubá e a casa de estilo brasileiro.O livro é documentado por um ensaio fotográfico de Pierre Verger, que registra fachadas, detalhes arquitetônicos e materiais de construção.

Revert to English synopsis
Annotations

This is the only publication available that documents the presence of Brazilian colonial architecture in West African countries (São Paulo: Nobel / Editora da Universidade de São Paulo, 1985). This book sheds light on the cultural influence of Afro-Brazilians (ex-slaves and their descendants) on their return to Africa in the late nineteenth century. 

 

Marianno Carneiro da Cunha, who trained as a philosopher, conducted pioneering studies on various aspects of the relationship between Brazilian descendants of African slaves and certain communities in the Yorubá area (currently Nigeria) that focused mainly on art and religion—he also wrote “Esboço histórico: o elemento negro nas artes plásticas del Brasil” [see doc. no. 1110463]. He contributed to the establishment of the Museu de Arqueologia e Etnologia de la USP (Universidade de São Paulo), to which he loaned the collection of religious art objects he had assembled during his stint as a visiting professor at the University of Ife (today’s Obafemi Awolowo University), in Ile Ife, Nigeria.  

 

Pierre [Fatumbi] Verger, the ethnographer and photographer whose photographs illustrate the book, was also a tireless researcher of the links that connected Africa and Brazil. Encouraged to do so by Jorge Amado and Carybé, Verger started photographing the candomblé cult rituals soon after his arrival in Bahia. 

 

Raul Lody (b. 1952), another anthropologist and specialist on Afro-Brazilian cultural influence, especially on religion, published a number of studies on this subject, including Vinte e um bastões cerimoniais [21 ceremonial scepters] (Rio de Janeiro: Museu Nacional, 1990); Dezoito esculturas antropomorfas de orixás [doc. no. 1110529]; and others that were more focused on the theme such as “Yorubá: um estudo etno-tecnológico de 50 peças da coleção arte africana do Museu Nacional de Belas-Artes” [doc. no. 1110532], and “Coleção Arthur Ramos” [doc. no. 1110525].

 

Other published articles and studies on this subject by noted specialists that have already been filed in the ICAA digital archive include: Catálogo ilustrado do Museu Folclórico, by Oneyda Alvarenga [doc. no. 1110523]; Cosmologias e altares, by Maria Lúcia Montes [doc. no. 1110528]; Cem anos de arte afro-brasileira, by Marta Heloísa Salum [doc. no. 1110524]; Para nunca esquecer. Negras memórias. Memórias de negros, published by the Museu Histórico Nacional [doc. no. 1110530]; and Catálogo do Museu Afro Brasileiro, by Jocélio Teles dos Santos [doc. no. 1110521]. (4) 

Leia este comentário crítico em português
Annotations

Trata-se da única publicação documentando a presença da arquitetura colonial brasileira em países da África Ocidental. Informa sobre a influência cultural exercida por afro-brasileiros, ex-escravos e seus descendentes, quando retornaram ao continente africano ao longo do século XIX. Mariano Carneiro da Cunha, filósofo de formação, realizou estudos pioneiros sobre vários aspectos das relações entre os descendentes brasileiros de escravos africanos e as populações da área iorubá da atual Nigéria, com destaque para a arte e religiosidade. Colaborou na implantação do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, ao qual confiou, em regime de comodato, sua grande coleção de objetos de arte religiosa coletados durante o período em que foi professor visitante da Universidade de Ifé, em Ile Ifé, Nigéria. O etnólogo e fotógrafo Pierre Verger, autor das imagens que compõe o livro, destacou-se também como pesquisador das relações entre África e Brasil.

Ver também: CUNHA, Marianno Carneiro da. Da senzala ao sobrado.  Arquitetura brasileira na Nigéria e na República Popular do Benin.  São Paulo: Nobel, Editora da Universidade de São Paulo, 1985.
THOMPSON, Robert Farris. Face of the gods: art and altars of African and the African Américas. New York, Munich: The Museum for African Art, Prestel, 1993.
VERGER, Pierre Fatumbi. Orixás. Deuses iorubás na África e no Novo Mundo. Salvador, São Paulo: Editora Corrupio, Círculo do Livro, 1981.
VERGER, Pierre Fatumbi. Dieux d´Afrique. Culte des Orishas et Vodouns à l´ancienne Côte des Esclaves en Afrique et à Bahia, la Baie de Tous les Saints au Brasil. Paris: Éditions Revue Noire, 1995.

d1- Textos históricos sobre cultura afro-brasileira

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Carlos Moura; Heloisa Espada (colab.)
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Credit
Reproduzido com o consentimento de Manuela Carneiro da Cunha, São Paulo, BR
Location
Acervo Pessoal Carlos Eugênio Marcondes de Moura