Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1110530
    AUTHOR
    Museu Histórico Nacional (Brazil)
    TITLE
    [excertos de] Para nunca esquecer: negras memórias: memórias de negros
    IMPRINT
    Río de Janeiro, Brasil : Museu Histórico Nacional, 2002
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Book/Pamphlet – Catalogs
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    MUSEU HISTÓRICO NACIONAL. [excertos de] Para nunca esquecer: negras memórias: memórias de negros. Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2002.
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Editorial Categories [?]
Synopsis

This text consists of excerpts from the catalogue for the exhibition Para nunca esquecer. Negras memórias/ Memórias de Negros, held at the Museu Histórico Nacional (in Rio de Janeiro in 2001). It includes scores of texts and poems by writers who date from the 19th century down to this day. Regarding Afro-Brazilian religious art, the pieces that stand out are those written by the ethnologist/photographer Pierre Verger and by Mestre Didi [the visual artist Deoscóredes Maximiliano dos Santos]. There are some unsigned short articles on artists of African ancestry such as Agnaldo Manoel dos Santos, Rubem Valentim, Hélio de Oliveira as well as Mestre Didi, whose work has that cultural background. The catalogue includes photographs of the works shown, along with an essay by Verger in which he compares variations in the religion of the deities (Orishas) of Candomblé in Brazil, Nigeria and Benin (the former kingdom of Dahomey).

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Catálogo da exposição 'Para nunca esquecer. Negras memórias/ Memórias de Negros', realizada no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro, em 2001. Inclui dezenas de textos e poemas de autores desde o século XIX até a contemporaneidade. No que diz respeito à arte religiosa afro-brasileira, destacam-se os textos do etnólogo e fotógrafo Pierre Verger e do artista plástico Deoscóredes Maximiliano dos Santos, também conhecido como Mestre Didi. Apresenta, sem assinatura de autor, pequenos verbetes sobre os artistas afro-descendentes Agnaldo Manoel dos Santos, Rubem Valentim, Mestre Didi e Hélio de Oliveira, cuja temática se referencia à religiosidade afro-brasileira. Traz reproduções fotográficas das obras expostas, incluindo ensaio fotográfico de autoria de Pierre Verger, em que compara a religião dos orixás no Brasil, Nigéria e Benin.

Revert to English synopsis
Annotations

This document offers an inclusive view of the art created by Afro-Brazilian painters and sculptors, using a historical perspective that runs from the colonial period through the exhibition date. What the catalogue makes clear is religiosity as a sine qua non, inseparable from the workmanship of this art. In turn, a brief article by the photographer and ethnologist Pierre Verger defines aspects of Candomblé, Afro-Brazilian ritual[s] in the Yoruba tradition. In his text “As festas de Oxum, senhora do dengue e da formosura,” the visual artist Mestre Didi describes a celebration in praise of Oxum, a Candomblé divinity representing women’s fertility.

 

[As supplementary reading, see the following texts in the ICAA digital archive: by Raul Lody “Coleção Arthur Ramos” (doc. no. 1110525), “Coleção culto afro-brasileiro: um documento do candomblé na cidade do Salvador” (doc. no. 1110527), “Coleção culto afro-brasileiro: um testemunho do Xangô pernambucano” (doc. no. 1110526), “Dezoito esculturas antropomorfas de orixás” (doc. no. 1110529), “Símbolo do mando” (doc. no. 1110531), and “Yorubá: um estudo etno-tecnológico de 50 peças da coleção arte africana do Museu Nacional de Belas-Artes” (doc. no. 1110532). In addition, see by Abelardo Duarte “Catálogo ilustrado da Coleção Perseverança” (doc. no. 1110522); by Carlos Eugênio Marcondes de Moura “Religiosidade africana no Brasil; Arte afro-brasilidade” (doc. no. 1110519); by Maria Lúcia Montes “Cosmologias e altares” (doc. no. 1110528); by Luiz Felipe de Alencastro “Geopolítica da mestiçagem” (doc. no. 1111371); by Jocélio Teles dos Santos “Catálogo do Museu Afro Brasileiro = Catalogue of the Afro-Brazilian Museum” (doc. no. 1110521); by Vagner Gonçalves da Silva “Arte religiosa afro-brasileira. As múltiplas estéticas da devoção brasileira” (doc. no. 1110520); by Oneyda Alvarenga “Catálogo ilustrado do Museu Folclórico” (doc. no. 1110523); and by Rita Amaral “A coleção etnográfica de cultura religiosa afro-brasileira do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo” (doc. no. 1110533)].

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O documento oferece uma visão abrangente da arte criada pelos artistas brasileiros de ascendência africana, numa perspectiva histórica, desde os tempos coloniais até a contemporaneidade. O catálogo evidencia que a religiosidade afro-brasileira é questão fundamental e indissociável na constituição da arte afro-brasileira. O breve artigo do fotógrafo e etnólogo Pierre Verger, define aspectos do Candomblé, religião brasileira de matrizes africanas. Em seu texto "As festas de Oxun, senhora do dengue e da formosura", o artista plástico Mestre Didi descreve uma festividade em louvor à Oxum, divindade do Candomblé que simboliza a fertilidade da mulher.

Ver também:
1. LODY, Raul. Vinte e um bastões cerimoniais. Rio de Janeiro: Museu Nacional, 1990.
2. LODY, Raul. Dezoito esculturas antropomorfas de orixás. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, Funarte, Instituto Nacional do Folclore, [1987?].
3. LODY, Raul. Coleção Culto Afro-Brasileiro: um documento do Candomblé na cidade do Salvador. Salvador, Rio de Janeiro: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Ministério da Cultura, Funarte/ Instituto Nacional do Folclore, 1985.
4. LODY, Raul. Coleção culto afro-brasileiro.  Um testemunho do Xangô pernambucano. Recife: Museu do Estado de Pernambuco, 1983.
5. LODY, Raul. Yorubá.  Um estudo etno-tecnológico de 50 peças da Coleção Arte-Africana do Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Fundação Nacional Pró-Memória, Museu Nacional de Belas Artes, 1985.
6. LODY, Raul. Coleção Arthur Ramos. Rio de Janeiro, Fortaleza: Funarte/ Instituto Nacional do Folclore, Universidade Federal do Ceará, 1987.
7. DUARTE, Abelardo. Catálogo ilustrado da Coleção Perseverança. Maceió: Departamento de Assuntos Culturais, Senec, 1974.
8. ALVARENGA, Oneyda. Catálogo ilustrado do Museu Folclórico. São Paulo: Prefeitura do Município de São Paulo,  Secretaria de Educação e Cultura,  Departamento de Cultura,  Divisão de Expansão Cultural,  Discoteca Pública Municipal, 1950.
9. MOURA, Carlos Eugênio Marcondes de & ARAÚJO, Emanoel. Arte e religiosidade afro-brasileira.  São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1994.
10. MONTES, Maria Lúcia. Cosmologias e altares. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1997.
11. SALUM, Marta Heloísa Leuba. Cem anos de arte afro-brasileira. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2000.
12. MUNANGA, Kabengele. Arte afro-brasileira: o que é afinal? São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2000.
13. SANTOS, Jocélio Teles dos. Catálogo do Museu Afro Brasileiro. Salvador: Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia, 2004.
14. SILVA, Vagner Gonçalves da. Arte e religiosidade afro-brasileira. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 2008.

d1- Arte e religiosidade

d1- Textos históricos sobre cultura afro-brasileira

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Carlos Moura
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Acervo Pessoal Carlos Eugênio Marcondes de Moura