Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1087379
    AUTHOR
    TITLE
    Beleza provinda da função e beleza como função / Max Bill
    IN
    Habitat (São Paulo, Brasil). -- No. 2 (1951)
    DESCRIPTION
    p. 61- 64 : ill.
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Journal article – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    Bill, Max. "Beleza provinda da função e beleza como função." Habitat (São Paulo, Brazil), no. 2 (1951): 61- 64.
Editorial Categories [?]
Synopsis

Swiss artist Max Bill analyzes the connections between form, beauty and function in the creation of utilitarian objects on an industrial scale. He defends the idea that everyday objects should combine functional and aesthetic qualities. In his judgment, beauty and function should be demonstrated in equal measure given that beauty is innate to the function of a product, thus generating the form that renders it “functional.” Bill discusses the social responsibilities of the industrial conglomerate, as well as that of industrial designers, with regard to the production of goods for mass consumption, which, in his judgment, reflect the cultural level of a nation. Bill is explicit with regard to the education of industrial designers, citing the Bauhaus as well as the Hochschule für Gestaltung [Ulm School of Design, Germany].

Leia esta sinopse em português
Synopsis

O artista suíço Max Bill analisa as relações entre forma, beleza e função na produção de objetos de uso utilitário. Defende que os objetos do cotidiano devem reunir qualidades funcionais e estéticas. A beleza e a função devem caminhar juntas, pois a beleza formada a partir da função de um produto torna-se ela mesma uma função. Discute a responsabilidade social dos industriais e dos desenhistas industriais em relação à produção de bens de consumo de massa que, segundo o autor, refletem o nível cultural de um país. Explica como deveria ser o projeto pedagógico de formação dos desenhistas industriais, cita a Bauhaus e a Escola Superior da Forma de Ulm, Alemanha.

Revert to English synopsis
Annotations

This text by Swiss architect Max Bill was published on the occasion of his individual show (which he did not attend) at the MASP (Museu de Arte de São Paulo) in 1951. Simultaneously the MASP opened the IAC (Instituto de Arte Contemporânea), its pioneering initiative in the systematization of education in industrial design in Brazil. The document is of interest because it reveals Max Bill’s aesthetic concepts in relation to the production of industrial objects at a time when constructivist art was beginning to develop in the country. In 1951, Bill participated in the 1st International Biennial of São Paulo, where he received the Grand Prize for Sculpture. His work Dreiteilige Einheit [Tripartite Unit, 1948–51] references his concept of Die gute form [Good Form], which is based on the three elements analyzed in this document: Schönheit, Form und Funktion [Beauty, Form and Function]. At the start of the decade, his work was a key inspiration for the concrete artists of São Paulo.

 

[For complementary reading, see the following texts in the ICAA digital archive: by Flávio de Aquino “Max Bill critica a nossa moderna arquitetura” (doc. no. 1091637); by Max Bill “O arquiteto, a arquitetura, a sociedade” (doc. no. 1110329); by Eduardo Corona “O testamento tripartido de Max Bill” (doc. no. 1110330); and by Lúcio Costa “Max Bill e a arquitetura brasileira vistos por Lúcio Costa: oportunidade perdida” (doc. no. 1110331)].

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O texto do artista suíço Max Bill foi publicado na ocasião de sua exposição individual no Museu de Arte de São Paulo (Masp), em 1951. Paralelamente, o Masp inaugurava também o Instituto de Arte Contemporânea, uma das primeiras iniciativas de sistematização do ensino do desenho industrial no Brasil. O documento tem a importância de divulgar a concepção estética de Max Bill sobre a produção de objetos industriais no momento em que a arte construtiva começava a se desenvolver no país. Em 1951, Bill participou da I Bienal Internacional de São Paulo, recebendo o grande prêmio de escultura do evento. No início dos anos cinqüenta, sua presença causa um profundo impacto no meio artístico nacional, tornando sua obra uma referência central para os artistas concretistas brasileiros.
Ver também:
Finalidades do I.A.C., no Museu de Arte. São Paulo, Diário de São Paulo, 15 jun. 1950;
HAAR, L. Plásticas Novas. Habitat. São Paulo, n. 5, p. 57, [1951?];
RUCHTI, J. Instituto de Arte Contemporânea. Habitat. São Paulo, n. 3, p. 62, 1951.

 

g- Arte concreta

g- Arte, produção e desenvolvimento industrial. Desenho gráfico e industrial

g- Referências internacionais acolhidas pelos artistas construtivos no Brasil

Revert to English annotations
Researcher
Heloisa Espada
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo