Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1087263
    TITLE
    Sacilotto: expressões e concreções
    IMPRINT
    São Paulo, Brasil : [s.n.], 1980
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Loose leaf – Crítica de arte
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    PIGNATARI, Décio. Sacilotto: expressões e concreções. São Paulo, 1980.
    TOPIC DESCRIPTORS
    NAME DESCRIPTORS
Editorial Categories [?]
Synopsis

This text presents the Luiz Sacilotto retrospective held at the MAM-SP (Museu de Arte Moderna de São Paulo) in 1980. Décio Pignatari, a concrete poet, theoretician of semiotics, and art critic, calls his readers’ attention to those prototypical characteristics of Sacilotto’s sculptural and pictorial work, which was based on the repetition of elemental forms and the reiteration of a dynamism that arises out of contrary elements: fullness-emptiness, black-white, and so on.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Texto de apresentação da exposição retrospectiva de Luiz Sacilotto no Museu de Arte Moderna de São Paulo, em 1980. O poeta e crítico Décio Pignatari chama atenção para características da produção do artista, tais como a repetição de formas elementares e o dinamismo criado pela interpolação de valores contrários - cheio e vazio, preto e branco, etc.

Revert to English synopsis
Annotations

Luiz Sacilotto (1924?2003) was one of the pioneers of concrete art in Brazil. He began his art career shortly after the second post-war era with Expressionist paintings, and under the influence of Waldemar Cordeiro, he opted to follow the Concrete art trend, and became part of the “grupo ruptura” that issued its initial manifesto in São Paulo (1952). Faithful to these principles, his work continued along this vein until the 1990s. The retrospective show covered in this text, Sacilotto: expressões e concreções, brought together the work he produced between the 1940s and 1970s. Décio Pignatari (1927?2012) was a key figure in the Concrete movement through his participation in the Grupo Noigandres and its homonymous magazine (1952), which Pignatari led along with the de Campos brothers (Haroldo and Augusto).

 

[For a complementary reading, see in the ICAA digital archive by Charoux, Cordeiro, de Barros, Féjer, Haar, Sacilotto and Wladyslaw the “ruptura” manifesto (doc. no. 771349) and their manuscript (doc. no. 1232213); by the author of this text “Seja breve: Décio Pignatari escreve resenha-depoimento sobre o artista plastico Luiz Sacilotto” (doc. no. 1233093); by Waldemar Cordeiro “Sacilotto, poeta da economia moderna” (doc. no. 1085382); by Frederico de Morais “Sacilotto: obras selecionadas: de 24 de maio (quarta-feira) a 24 de junho de 1995” (doc. no. 1233108); and by Enock Sacramento “Luiz Sacilotto, nosso artista em Zurich” (doc. no. 1233137)].

Leia este comentário crítico em português
Annotations

Luiz Sacilotto é um dos pioneiros da arte concreta no Brasil. Inicia seu percurso no pós-guerra com obras de tendência expressionista, optando em seguida pela arte construtiva. Integra o Grupo Ruptura, que reune artistas concretos atuantes em São Paulo, no início da década de 1950. Sua obra exemplar do movimento permanece fiel aos pressupostos do concretismo até os anos noventa. A mostra retrospectiva "Sacilotto: expressões e concreções" reúne trabalhos produzidos entre os anos quarenta e setenta. Décio Pignatari também participa do movimento concretista paulista como poeta e crítico de arte. Forma o Grupo Noigandres, com Haroldo de Campos e Augusto de Campos, e publica revista homônima em 1952.

Ver também:

CORDEIRO, Waldemar. Sacilotto: poeta da economia moderna.  Folha da Manhã, São Paulo, 11 maio 1952.

 

g- Arte concreta

g- Contribuição de artistas ao projeto construtivo brasileiro

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: Heloisa Espada
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Biblioteca do Museu de Arte Contemporânea - MAC/USP