Documents of 20th-century Latin American and Latino Art

www.mfah.org Home

IcaadocsArchive

Document first page thumbnail
  • ICAA Record ID
    1075144
    TITLE
    Da arte nacional brasileira para a arte brasileira internacional
    IMPRINT
    Porto Alegre, Brasil : [s.n.], 1995
    DESCRIPTION
    11p.
    LANGUAGES
    Portuguese
    TYPE AND GENRE
    Journal article – Essays
    BIBLIOGRAPHIC CITATION
    CHIARELLI, Tadeu. Da arte nacional brasileira para a arte brasileira internacional. Portoarte, Porto Alegre, n.10, p.15-25, 1995.
    GEOGRAPHIC DESCRIPTORS
Synopsis

The synopsis in English are coming soon.

Leia esta sinopse em português
Synopsis

Desde o romantismo acadêmico no século XIX e por mais de 100 anos, o desejo de criar uma arte nacional direcionou a produção de vários artistas brasileiros, muitas vezes emperrando suas potencialidades criativas. O pintor Giovanni Castagneto é citado entre aqueles que se afastaram desse compromisso na virada para o século XX, assim como Oswaldo Goeldi e Alberto da Veiga Guignard se destacam no modernismo pela singularidade de suas poéticas, vivendo os aspectos contraditórios do Brasil.
Para o autor, é a partir da década de 1950, quando uma parcela maior da sociedade aposta no ingresso definitivo do país na modernidade, que a necessidade de uma arte típica passa a ser substituída pelo diálogo direto com a arte contemporânea internacional. Surgem, então, influenciados pelo impacto das edições da Bienal de São Paulo, os movimentos do abstracionismo geométrico e informal, adeptos da arte cosmopolita. O Neoconcretismo pela primeira vez adota certas características do Brasil como elemento constitutivo, e não como temário, do trabalho de arte.
A querela entre nacional e internacional desaparece da obra de artistas que despontam nos anos 1960 e 1970, em produções que ou singularizam manifestações como a "pop art" e o "nouveau realisme", ou demonstram afinidades com o minimalismo, a arte conceitual etc., já incorporando relações com artistas neoconcretos. O reconhecimento crítico da legitimidade da arte brasileira produzida até então representa, nos anos 1980, um amadurecimento do circuito artístico, agora capaz de pensar na arte internacional e, ao mesmo tempo, levar em conta a contribuição dos artistas locais no passado. Começa a fundar-se aí uma "arte brasileira internacional".

Revert to English synopsis
Annotations

The annotations in English are coming soon.

Leia este comentário crítico em português
Annotations

O historiador e crítico de arte Tadeu Chiarelli passa em revista mais de um século de produção artística no Brasil, para tentar identificar como o trabalho de alguns dos artistas mais representativos da arte moderna e contemporânea se posicionam na "querela" entre arte nacional e arte internacional. Desde o ufanismo do século XIX até a "arte brasileira internacional" dos anos 1980, sucedem-se diferentes níveis de preocupação com as características que seriam próprias ao país e com um repertório cosmopolita da arte. Passando da submissão aos modelos formais acadêmicos para uma atitude "autônoma e de descolonização", que rompe com o desejo de uma arte autenticamente brasileira, a fim de combinar o reconhecimento da qualidade de seus predecessores locais com a atenção ao que se passa no circuito internacional contemporâneo. Escrito em 1994, originalmente para integrar o catálogo de uma exposição de arte latino-americana nos Estado Unidos, depois cancelada, o texto foi divulgado na revista "Portoarte", no ano seguinte, e incluído na seleção de artigos e ensaios do autor "Arte internacional brasileira", em 1999.

b- Interpretações críticas da noção "arte brasileira"

Revert to English annotations
Researcher
Equipe Brasil: José Augusto Ribeiro
Team
FAPESP, Sao Paulo, Brazil
Location
Biblioteca do Museu de Arte Contemporânea - MAC/USP